notícias

O primeiro Lab in Fest

Lab in FestCinco dos 20 artistas profissionais com trabalhos em áreas muito diversas, oriundos de vários pontos do mundo que participam no laboratório que decorre em paralelo com o festival, apresentam hoje os seus processos de trabalho ao público. É a primeira oportunidade de conhecer as experiências que se estão a desenvolver e as suas propostas. Este momento vai acontecer sempre, no final de cada semana, ocom os participantes do laboratório a serem desafiados a apresentar publicamente os seus processos e desse modo experimentar aspetos dos seus projetos perante os seus pares e público, de forma a ter feedback sobre as suas propostas.

A primeira apresentação pública, em formato performativo/instalativo, acontece no dia 17 de novembro, sábado, a partir das 15 horas, nas instalações do antigo Grémio Operário, na Rua da Ilha, nº 12, junto à Sé Velha. A entrada é livre.

 

15h00
VALENTINA PARRICINI (IT/PT)
Altrove (60’)
Um estudo para corpos dispersos

16h15
ALEXANDRE VALINHO GIGAS (PT)
A cidade fracturada (15’)
Um sino divide o assombro de viver com o outro

16h50
TIAGO CRAVIDÃO (PT)
As Sete Mil Portas (75’)
Talvez o primeiro documentário realizado no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Um filme sobre um objeto total. Conjunto de técnicas e de gestos que tal qual as narrativas de Xerazade, ou o xadrez de Antonius Block, procura, num infindável abrir e fechar de portas, despistar, por alguns momentos, a seta do tempo.

18h00
MARI BLEY + WELLIGNTON GADELHA (BR)

______BR_in____CHEQ__ (25’)
série de filmes realizada pela artista Mari Bley refletindo e reverberando sobre o atual contexto político brasileiro.

V.N.I (Vidas Negras Importam) (3’33)
Versão Vídeo sobre este trabalho que consiste num pensamento sobre as chacinas e extermínio da população negra e alguns elementos da cultura periférica.
O corpo aqui é arma!

Os trabalhos da Mariana Bley e do Wellington Gadelha podem ser vistos entre as 15h00 e as 19h00. Na hora indicada na programação, Mari Bley explicará o trabalho em processo.

 

 

 

 

 

O final da semana no Linha de Fuga

No final desta semana, 16 e 17 de novembro, o Linha de Fuga propõe

16 de novembro, sexta-feira, às 21h30
no Centro de Artes Visuais
SERGI FÄUSTINO > FÄUSTINO VI. 803 C.C.
60′ | M/16 | 5€ – comprar bilhetes
Depois de duas semanas em residência em Coimbra para adaptar a sua investigação sobre corpo e memória ao contexto, Fäustino apresenta a nova versão de Fäustino, já na versão VI. Mais informação aqui.

No dia seguinte, temos propostas para a tarde e a noite, sempre com acesso livre. À noite voltamos a ter o Sergi.
17 de novembro, às 22h no Liquidâmbar
SERGI FÄUSTINO > C60 GRANDES ÉXITOS
Através da música e de discos que nos vai dando a ouvir, Sergi acaba por falar de si e da sua vida. Uma sessão onde entendemos como a música é uma parte de nós. Mais info aqui.

17 de novembro, sábado, 15h00 às 18h30
LAB IN FEST
Pela primeira vez, alguns dos artistas do laboratório apresentam os seus processos de trabalho ao público. Primeira oportunidade para espreitar as experiências que se estão a desenvolver e as suas propostas. O ponto de encontro é o Antigo Grémio Operário (junto à Sé Velha, Rua da Ilha, 18), e o alinhamento é:


15h00
VALENTINA PARRICINI (IT/PT)
Altrove (60’)
Um estudo para corpos dispersos

16h15
ALEXANDRE VALINHO GIGAS (PT)
A cidade fracturada (15’)
Um sino divide o assombro de viver com o outro

16h50
TIAGO CRAVIDÃO (PT)
As Sete Mil Portas (75’)
Talvez o primeiro documentário realizado no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Um filme sobre um objeto total. Conjunto de técnicas e de gestos que tal qual as narrativas de Xerazade, ou o xadrez de Antonius Block, procura, num infindável abrir e fechar de portas, despistar, por alguns momentos, a seta do tempo.

18h00
MARIA BLEY + WELLIGNTON GADELHA (BR)

______BR_in____CHEQ__ (25’)
série de filmes realizada pela artista Mari Bley refletindo e reverberando sobre o atual contexto político brasileiro.

V.N.I (Vidas Negras Importam) (3’33)
Versão Vídeo sobre este trabalho que consiste num pensamento sobre as chacinas e extermínio da população negra e alguns elementos da cultura periférica.
O corpo aqui é arma!

Os trabalhos da Mariana Bley e do Wellington Gadelha podem ser vistos entre as 15h00 e as 19h00. Na hora indicada na programação, Mari Bley explicará o trabalho em processo.

Em destaquePublicado a

Workshops: inscrições abertas

Na semana de 26 a 30 de novembro abrimos dois workshops à participação: um laboratório de criação orientado pela coreógrafa uruguaia Federica Folco e um workshop para profissionais de dança orientado pelo coreógrafo suíço Thomas Hauert.
Inscrições abertas até às 17h de 22 de novembro.

Federica Folco realizará o workshop de criação onde propõe a montagem-laboratório da obra Fuá – la lengua de nuestras posibilidades, a partir de colaboração e encontro com artistas que participam no workshop/laboratório.
O workshop é gratuito e aberto a profissionais e não profissionais.
> +info e formulário de inscrição

Thomas Hauert propõe um workshop onde aplica as suas metodologias de criação onde os participantes, sob orientação do coreógrafo, são responsáveis pela invenção e implementação de seus próprios movimentos, mas também pela criação e desenvolvimento de estruturas de grupo.
O workshop tem o custo de 80€.
+ info e formulário de inscrição

Em destaquePublicado a

Sergi Fäustino no Linha de Fuga

Fotografia de Paco Beltran

A participação do catalão Sergi Fäustino no Linha de Fuga acontece na dupla condição desta iniciativa: no laboratório, onde está a dirigir um seminário, e no festival, onde se apresenta em dois momentos – a performance FÄUSTINO VI. 803 C.C. e a sessão de dj comentada, C60 – GRANDES ÉXITOS. Para preparar a primeira apresentação pública, que vai acontecer amanhã, 16 de novembro, sexta-feira, pelas 21h30, no Centro de Artes Visuais (no Pátio da Inquisição), está em residência artística em Coimbra, desde o princípio de novembro, para criar uma obra para a cidade. A performance FÄUSTINO VI. 803 C.C. estabelece um diálogo entre o performativo, o sonoro e o objetual, onde Sergi transforma as memórias do seu corpo e da relação estabelecida com o corpo do contexto de Coimbra. O preço do bilhete para assistir a esta apresentação tem o preço único de cinco euros e pode ser adquirido previamente aqui. No dia seguinte, no Liquidâmbar, Sergi apresenta uma sessão de dj comentada, a partir das 22 horas, com acesso livre.

performance
FÄUSTINO VI. 803 C.C.
CAV Centro de Artes Visuais
16 de novembro, sexta-feira, 21h30
60′ | M/16 | 5€ – comprar bilhetes

sessão dj comentada
C60 – GRANDES ÉXITOS
Liquidâmbar
17 de novembro, sábado, 22h
60′ | M/6 | ACESSO LIVRE

Publicado a

14 NOV // Conhecer os artistas

Linha de Fuga é a primeira edição de um evento de dupla face: laboratório internacional de criadores e festival de artes performativas. O laboratório reúne 20 artistas, selecionados por uma convocatória internacional, de distintas origens e diferentes áreas, que são desafiados a partilhar o trabalho em processo com o objetivo de promover o confronto de práticas artísticas, num processo de trabalho coletivo e participado, que se desenvolverá num campo de experimentação, aprendizagem e partilha de conhecimentos. Cada um dos participantes do laboratório está convidado a informalmente, na Casa das Artes Bissaya Barreto, no dia 14 de novembro, quarta-feira, a partir das 15 horas, fazer a sua apresentação e do projeto que trouxe. Esta sessão é aberta ao público em geral.

Publicado a

12 NOV // O filme de Luciana Fina

A programação do Linha de Fuga para esta semana começa com o documentário “Terceiro Andar”, de Luciana Fina. A projeção do filme complementa a instalação que esta artista inaugurou no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra e que pode ser visitada até 28 de dezembro. De acordo com a prática cinematográfica e artística de Luciana Fina, “Terceiro Andar” tomou a forma de um filme e uma instalação para espaços expositivos, com a autora a ensaiar mais um gesto que interroga as formas narrativas e a matéria do cinema.

No final da projeção decorre uma conversa com a participação de José Maçãs de Carvalho, Sérgio Dias Branco e a realizadora.

 

documentário
TERCEIRO ANDAR
Teatro Académico de Gil Vicente
12 de novembro, segunda-feira, 21h30
62′ | M/12 | 4€ – comprar bilhetes