Sergi Fäustino [ES]

performance
FÄUSTINO VI. 803 C.C.
CAV Centro de Artes Visuais
16 de novembro, sexta-feira, 21h30

60′ | M/16 | 5€ – comprar bilhetes

© Paco Beltran

Depois de quase 10 anos produzindo uma peça por ano com suas apresentações subsequentes, Sergi decidiu parar e questionar-se sobre a maneira de criar e de difundir / partilhar o seu trabalho. Chegou a um momento em que não lhe satisfazia o esquema de “3 meses de criação e estreia”, ao mesmo tempo em que se questionava sobre o tipo de troca que acontecia quando ia a uma cidade, entrava num espaço neutro (teatro, espaço negro) muitas horas para preparar uma peça que apresentava para depois voltar para casa. Decidiu mudar a sua maneira de trabalhar, decidiu que só iria para lugares com os quais tinha algum tipo de ligação e o formato de apresentação seria o seguinte: na sua cidade trabalharia em continuidade e quando surge a possibilidade de apresentar-se em algum lugar, leva o seu trabalho em bruto e habita a cidade no mínimo duas semanas, trabalhando no lugar da apresentação para que ocorra uma contaminação do seu trabalho com o meio ambiente, entendendo o meio ambiente como o espaço e as pessoas do lugar em que esse trabalho se apresenta.

Sergi está a trabalhar sobre uma peça na qual converte a fadiga do seu corpo em sonoridades plásticas e performativas. Na apresentação em Coimbra, além da interação necessária com o contexto, irá colaborar com artista local para trabalhar em conjunto a parte plástica-visual

 

SERGI FÄUSTINO (Barcelona, 1972) tem formação em dança e coreografia pela New Dance Developement, de Amsterdão. Como intérprete, trabalhou com Martin Sonderkamp, La Fura dels Baus, Sol Picó, Carlos Santos, Àngels Margarit, Carmelo Salazar e Rosa Muñoz, entre outros. Espetáculos de sua autoria: Nutritivo (2003), A história de Mª Engracia Morales (Sitges, 2004 — Prémio do espetáculo mais inovador na Feira Internacional de Teatro e Dança de Huesca), O Cremaster dos Cojones (Mercat de les Flors, 2005 — o projeto deste espetáculo ganha o 5.º Prémio de Artes Cénicas de Lleida 2004), f.r.a.n.z.p.e.t.e.r (Teatre Lliure, 2006), De los condenados (Teatre Lliure, 2007 — Prémio para o melhor espetáculo de teatro na Feira Internacional de Teatro e Dança de Huesca), Duques de Bergara desconectado (Teatre Lliure, 2008), Zombi (Teatre Lliure, 2009) e C60 (Teatre Lliure 2010).
www.tea-tron.com/sergifaustino

 

A presença de Sergi Fäustino no LINHA DE FUGA conta com o apoio da Acción Cultural Española (AC/E) através do Programa para la Internacionalización de la Cultura Española (PICE) na modalidade de Mobilidade.

 

festival