28 NOV Conferência: Práticas artísticas eco-conscientes no Antropoceno

Isabel Ferreira, diretora artistica do Festival DNA, está em Coimbra a acompanhar o Linha de Fuga, no qual fez parte do júri que selecionou os participantes do laboratório. Extra-programação, no dia 28 de novembro, quarta-feira, pelas 18 horas, vai dar uma conferência intitulada Práticas artísticas eco-conscientes no Antropoceno, no Círculo Sereia. A entrada é livre.

O século XX era um mundo em que o progresso ainda significava garantir acesso universal ao consumo ilimitado. O século XXI, por sua vez, é um mundo ameaçado por uma crise ecológica global sem precedentes que faz parte de uma nova era geológica que foi denominada de Antropoceno. No que diz respeito à sua dimensão cultural, o Antropoceno é também um evento estético que se manifesta na cultura visual contemporânea através de novas referências, novos formatos, mídia e temas. Neste contexto, Vêem-se consolidando práticas artísticas que adotam novas estratégias, a partir de uma vontade pedagógica crítica que vai para além da experiência estética e entra no campo da ação social eco-consciente.

Isabel Ferreira
Formada em História da Arte, é gestora cultural, sendo actualmente a directora artística do DNA – Festival de Dança Contemporânea de Navarra (www.festivaldna.com) um festival que, para além de dar visibilidade à criação contemporânea de Navarra, tem uma linha programática com foco nas interferências entre arte e ecologia. O foco do seu trabalho nos últimos anos tem sido a criação de espaços de encontro e reflexão sobre o corpo como território do político, interferências entre arte e ativismo e projetos de colaboração artística.

Publicado a

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *